Música que me inspira



 ***


Arthur Rubinstein - piano;
recorded in November/December 1938 and May 1939.

***

  



***

Os três "B"s. Bach, Beethoven and Brahms
***


Ludwig van Beethoven foi batizado em 17 de dezembro de 1770, mas nasceu presumivelmente no dia anterior, na cidade de Bonn, Reino da Prússia, atual Renânia do Norte (Alemanha). Sua família era de origem flamenga, cujo sobrenome significava horta de beterrabas e no qual a partícula van não indicava nobreza alguma. 

Ludwig nunca teve estudos muito aprofundados, mas sempre revelou talento excepcional para a música. Com apenas oito anos de idade, foi confiado a Christian Gottlob Neefe (1748-1798), o melhor mestre de cravo da cidade de Colônia na época,[2] que lhe deu uma formação musical sistemática, levando-o a conhecer os grandes mestres alemães da música. Numa carta publicada em 1780, pela mão de seu mestre, afirmava que "seu discípulo, de dez anos, domina todo o repertório de Johann Sebastian Bach", e que o apresentava como um "novo Mozart". Compôs as suas primeiras peças aos onze anos de idade, iniciando a sua carreira de compositor, de onde se destacam alguns Lieder. Os seus progressos foram de tal forma notáveis que, em 1784, já era organista-assistente da Capela Eleitoral, e pouco tempo depois, foi violoncelista na orquestra da corte e professor, assumindo já a chefia da família, devido à doença do pai - alcoolismo.

Foi em Viena que lhe surgiram os primeiros sintomas da sua grande tragédia. Foi-lhe diagnosticado, por volta de 1796, aos 26 anos de idade, a congestão dos centros auditivos internos (que mais tarde o deixou surdo), o que lhe transtornou bastante o espírito, levando-o a isolar-se e a grandes depressões.

Devo viver como um exilado. Se me acerco de um grupo, sinto-me preso de uma pungente angústia, pelo receio que descubram meu triste estado. E assim vivi este meio ano em que passei no campo. Mas que humilhação quando ao meu lado alguém percebia o som longínquo de uma flauta e eu nada ouvia! Ou escutava o canto de um pastor e eu nada escutava! Esses incidentes levaram-me quase ao desespero e pouco faltou para que, por minhas próprias mãos, eu pusesse fim à minha existência. Só a arte me amparou!

Faleceu em  Viena, 26 de março de 1827


***

O Melhor de Johann Sebastian Bach (31 de março [O. 21 de março] 1685 - 28 de julho de 1750)


Bach nasceu em Eisenach, Saxe-Eisenach, em uma grande família musical; seu pai, Johann Ambrosius Bach, era o diretor dos músicos da cidade, e todos os seus tios eram músicos profissionais. Seu pai provavelmente o ensinou a tocar violino e cravo, e seu irmão, Johann Christoph Bach, ensinou-lhe o clavicro e expôs-o a muita música contemporânea. Aparentemente, por sua própria iniciativa, Bach participou da Escola St Michael's em Lüneburg por dois anos. Depois de se formar, ele realizou vários posts na Alemanha: serviu como Kapellmeister (diretor de música) para Leopold, Príncipe de Anhalt-Köthen, Cantor de Thomasschule em Leipzig e Royal Court Composer até agosto de III. A saúde e a visão de Bach diminuíram em 1749 e morreu em 28 de julho de 1750. Os historiadores modernos acreditam que sua morte foi causada por uma combinação de AVC e pneumonia. As habilidades de Bach como organista foram altamente respeitadas em toda a Europa durante sua vida, embora ele não fosse amplamente reconhecido como um grande compositor até um renascimento de interesse e performances de sua música na primeira metade do século XIX. Ele agora é geralmente considerado como um dos principais compositores do período barroco e como um dos maiores compositores de todos os tempos.



***


Wolfgang Sawallisch
London Philharmonic

Sinfonia nº 1 em menor, Op. 68. Brahms passou pelo menos catorze anos completando esta obra, cujos esboços datam de 1854. O próprio Brahms declarou que a sinfonia, de esboços a toques finais, levou 21 anos, de 1855 a 1876. A estreia desta sinfonia, realizada pelo amigo do compositor Felix Otto Dessoff, ocorreu em 4 de novembro de 1876, em Karlsruhe, depois no Grande Ducado de Baden

 ******************************


The Best of Niccolò Paganini (27 October 1782 – 27 May 1840) 


***


Departamento de Música da FFCLRP-USP
Rubens Russomanno Ricciardi 



"Gymnopedie nº 4 - Opus 6 nº II/b" de Rubens Russomanno Ricciardi (Ribeirão Preto, 1964)
Rubens Russomanno Ricciardi (piano).
Samuel Pompeo (saxofone alto Mi bemol)



"Romeu & Julieta" de Nino Rota (Milão, 1911 - Roma, 1979)

Rodrigo Antônio Silva (piano).

USP-Filarmônica sob regência de Rubens Russomanno Ricciardi
---
Trio Aureo


Quatro temas do filme "Cinema Paradiso", compostos por Ennio Morricone
Áudio e Vídeo: Carlos Alecrim



Csárdás é uma composição do Italiano Vittorio Monti
Csárdás ou Czardas é uma dança tradicional húngara viva e alegre. Originou-se na Hungria e foi popularizada pela musica cigana nas terras vizinhasda Sérvia, Eslovaquia, Eslovenia, Croácia, Ucrania.

Violino: Ana Camila Castilho
Piano: Andrea Porzio Vernino
Percussão: Cesar Meneguetti
Audio e Vídeo: Carlos Alecrim




A Ave Maria de Bach/Gounod é uma das composições mais famosas e gravadas sobre o texto em latim da Ave Maria.

Violino: Ana Camila Castilho
Piano: Andrea Vernino

 *****

  

 ***

The Best of Achille-Claude Debussy (22 August 1862 -- 25 March 1918)

Pianist: Pascal Rogé
 ***



Pianista: Andreas Staier

As últimas três sonatas de piano de Franz Schubert, D 958, 959 e 960, são as últimas composições do compositor para o piano. Eles foram escritos durante os últimos meses de sua vida, entre a primavera e o outono de 1828, mas não foram publicados até cerca de dez anos após sua morte, em 1838-39. Como o resto das sonatas de piano de Schubert, elas foram principalmente negligenciadas no século XIX. No final do século 20, no entanto, a opinião pública e crítica mudou, e essas sonatas são agora consideradas entre as mais importantes obras-primas maduras do compositor. Eles fazem parte do repertório principal do piano, aparecendo regularmente em programas de concertos e gravações.

***






***



***


***


***


***


***


***


***


***



Comentários