Tempo para viver

Vivi várias realidades; a algumas, aquelas de péssima índole,
 cheias de códigos maliciosos e de raízes malignas... voltei as costas.
Depois de uma regularidade excessiva  em campo de batalha, 
entendi que não falávamos a mesma língua...
E como não queria viver na sombra ou em permanente conflito,
consumida por ódios e lágrimas, converti-as ao isolamento.
Tranquei a porta,  pregando eu mesma, tábua a tábua...
(Senão,  não me sobraria tempo para viver e amar.)
Agora sei que morrerei nova, ainda que parta com cem anos de idade!

Fernanda R-Mesquita


Comentários