Tão simples a vida


















A minha alma alcança a imortalidade sempre que paro
e encontro a face bela dos segredos vitais do mundo,
(segredos que não se ocultam),
apenas do que semeamos germina um ópio
que embaça esses segredos que não desejam ser segredo.
As minhas pálpebras abrem-se nesta cabeceira da vida;
Deixo de sonhar com flores, brisas, aromas.
Não preciso ... tudo isso está aqui.
Não preciso de acreditar em nada, porque tudo existe neste momento.
Não preciso ter esperança em nada, apenas sentir.
Cada elemento presente é sensível mas forte e real;
uma toalha verde estende-se livre pelo chão
 espalhando bondosamente, histórias, em silêncio.
O único fanatismo aqui presente é a minha vontade embriagadora
 de querer absorver tudo rapidamente,
e memorizar para depois
poder contar.
Quem sofre deste fanatismo sabe
 que amanhã não vai estar aqui  mas noutro lugar onde nada se parece,
onde geme um frenesim insano.
Tão simples a vida;
A erva desabotoa-se na preguiça do pelo macio
de um animal...


Poesia inspirada nos momentos passados em Ride the Wind Ranch
foto de Kathy Rissi 


Comentários