Silêncios...


Silêncio é o momento que me grita,
é escolha minha para calar a minha palavra,
é o peito que me acolhe quando me silencio aflita,
é o poema escondido que a minha alma lavra.

Se em cada silêncio eu desse ao Mundo
as palavras que em mim se atropelam e me inquietam,
eu faria do silêncio um barulho profundo
e daria voz a silêncios que me resistem, que me cercam.

O meu silêncio é vontade que se escapa... por vezes dor,
quando nem em palavras consigo dizer,
são lágrimas e sorrisos a que não consigo dar cor,
são gestos, carinhos que não consigo fazer.

E são em tantos silêncios, o tanto que eu sou!
Ecos de tantas palavras que vivem de coração aberto,
são palavras que esperam, por momentos a que me dou
a dar-lhes voz,  liberdade de partirem no momento certo!

Fernanda R-Mesquita







Comentários