O meu limite

Pensei chegar ao fim... ao fim dos meus limites!
Senti a vida num horizonte bloqueado,
pensei deixar-me adormecer nesta dormência
e permanecer flutuando sem nada sentir,
na ilusão que o vazio é doce.
Foi então que senti,
(e senti que ainda sentia)
um ligeiro formigueiro
ainda vivo dentro de mim.
Estremeceu e fez-me estremecer!
Estremeceu e fez-me estremecer!
Desapareceu depois de me dizer
que dentro de mim o limite
é apenas o começo
de alguém que eu ainda não conhecia:
-Eu mesma... para além dos limites!

Fernanda R-Mesquita



Comentários