Escolhas


Como semente
por um ventre escolhida
emergi no Mundo.
Como viagem prometida
ganhei a vida
e um bilhete foi-me dado.
Numa corrida entrei
com o vencer
confusamente postado!
O troféu de vencedora,
já alguém mo tinha escolhido,
numa prisão arrebatadora,
em algemas de egoísmo fundido!
Em agonia viajei,
por vezes, sem saber o que fazer
e por incertezas cavalguei;
apostei na senha escolher!
Escolhi almas que viviam sós,
ganhei troféus de sentimentos
à simplicidade dando voz!
Recusei
ditaduras de direitos,
trilhei humildes caminhos,
encostei-me a corações
pela vida desfeitos
e ganhei jardins de carinhos!

Fernanda R-Mesquita

Comentários